quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

O bloco da paulistana carioca.

Eu já fiz um post enorme aqui sobre ser turista e tal, mas faltou dizer que eu me considero uma boa turista porque eu sempre, sem exceções, chego aos lugares disposta a gostar deles. Simples assim. E acho que isso faz toda a diferença.

Fui ao Rio pela primeira vez há dois anos. Fiquei em Copacabana, num hostel que representa a definição de xexelento. E amei o Rio. Tanto que até me surpreendi.

Mais que o Rio, eu amei Copacabana. Amei aquela bagunça, aquela gentarada, aquela montoeira. Os carros estacionados na calçada. Os taxistas mal-humorados. Achei tudo lindo, lindo, num grau que eu não esperava e acho que isso tem tudo a ver com a minha disposição em gostar dos lugares. Porque se você viaja já com aquelas idéias de que carioca é marrento ou argentino é arrogante e que todo mundo sempre vai tentar passar a perna em você porque você é turista, meu amigo, sua viagem tem 70% de chance de ser uma merda.

Daí voltei a Copa (olha só, já me sinto íntima) para o carnaval esse ano. E o carnaval no Rio é tudo aquilo mesmo, até pra quem não passa nem perto do sambódromo. A cidade respira festa, as pessoas entram nos restaurantes fantasiadas, a qualquer hora do dia há uma banda em uma esquina puxando uma marchinha. É bonito de ver, pelo menos pra mim, que sempre gostei de carnaval. A cidade fica cheia, muito cheia, mas tem lugar pra todo mundo. O Rio abraça quem chega até ele e recebe com um sorriso.

Rio, obrigada. Seu carnaval não me decepcionou nem um pouquinho, seu lindo!