quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Caros pais ou responsáveis do segundo ano B

29/10/2014
Caros pais ou responsáveis do segundo ano B,

É com grande alegria que venho informar que o tema de nossa apresentação de final de ano já foi definido e será a Arca de Noé. Segue a lista de personagens para cada aluno e os endereços onde as fantasias poderão ser adquiridas a preços promocionais.

Desde já agradeço,

Tia Rita.

30/10/2014
Caros pais ou responsáveis do segundo ano B,

Como surgiram algumas dúvidas em relação ao tema de nossa apresentação, eu gostaria de esclarecer (principalmente aos pais da Bia que, como fazem questão de se apresentar, são ateus, veganos e cicloativistas) que a Arca de Noé em questão não tem absolutamente nada a ver com a da Bíblia e sim com a do poeta brasileiro Vinícius de Morais. Garanto, dessa forma, que não haverá doutrinação religiosa de maneira alguma.

Obrigada,

Tia Rita.

31/10/2014
Caros pais ou responsáveis do segundo ano B,

Peço desculpas por ter sido tão sucinta no meu primeiro e-mail. Os personagens designados para cada aluno foram escolhidos de maneira aleatória, sem levar em consideração qualquer característica física. Compreendo que as crianças que receberam os papéis da pulga e do elefante estejam se sentindo inseguras e por isso decidimos com a direção alterar a obra de Vinícius de Morais e excluir estes animais da peça, adicionando uma foca e um leão extras para que ninguém fique sem papel.

Atenciosamente,

Tia Rita


01/11/2014
Caros pais ou responsáveis do segundo ano B,

Alguns de vocês se demostraram muito solícitos e dispostos a ajudar com sugestões que serão consideradas com muito carinho. Entretanto, a direção e eu acreditamos que incluir apenas macacos em nossa apresentação de modo a representar nossa indignação com o racismo e com "tudo mais que está aí" seria reduzir demais uma obra tão importante da literatura brasileira. Quanto à sugestão das mães da Rebeca de incluir um casal de fêmeas em nossa arca de Noé para representar a diversidade, reitero que esta não é a versão bíblica da arca e que não há, portanto, nenhum casal de animais.

Atenciosamente,

Tia Rita

04/11/2014
Caros pais ou responsáveis do segundo ano B,

Peço desculpas pela demora em responder a seus e-mails, mas espero que compreendam que eu também tenho em casa três crianças entre seis e dez anos, sendo que uma delas é alérgica a tudo menos água e minha gata acabou de ter filhotinhos (algum de vocês estaria interessado em adotar um bichinho de estimação?)

Como aparentemente certos pais ainda não estão muito familiarizados com o conceito de "lista de e-mails", fiquei sabendo durante o final de semana que alguns de vocês acham que eu me visto mal e deveria cortar o cabelo com mais frequência. Também fiquei sabendo (assim como todos os outros pais) que ninguém gosta da mãe do Pedro porque ela é "macumbeira" e que o pai da Helena tem um probleminha com bebida. Espero que todos possam passar por cima disso em nome do sucesso de nossa apresentação de final de ano.

Obrigada,

Tia Rita

05/11/2014
Caros pais ou responsáveis do segundo ano B,

Aproveitando para esclarecer aos pais da Bia que eu não sou nenhuma irresponsável que deixa seus animais de estimação procriarem por aí e que a cirurgia de castração da Gatarina já está agendada, volto a escrevê-los para dizer que a escola não descontará o valor das fantasias na mensalidade, sendo a aquisição das mesmas de responsabilidade dos pais. Caso vocês desejem uma solução caseira e mais econômica, sim, a tia Dorinha pode confeccionar as fantasias mas considerem que trata-se de um investimento pequeno diante da alegria de seus filhos e as fantasias podem ser reaproveitadas no Carnaval e no Halloween, por exemplo.

Atenciosamente,
Tia Rita

06/11/2014
Caros pais ou responsáveis do segundo ano B,

Graças a nossa lista de e-mails agora eu sei que os pais do Tiago aceitaram Jesus há 10 anos e não comemoram festas pagãs do tipo Carnaval e Halloween. Como eles também tem certeza que a Bíblia prevê alguma punição para quem se fantasia de animais (embora eles não saibam bem qual), optaram por vetar a participação do Tiago no teatro. Com isso, voltamos a ter apenas uma foca em nosso elenco.

Atenciosamente,
Tia Rita


08/11/2014
Caros pais ou responsáveis do segundo ano B,

Acabo de ser informada pela direção que os pais do Tiago decidiram nos processar por intolerância religiosa uma vez que seu filho foi impedido de participar de nosso teatro por ter aceitado Jesus. Como ontem durante os ensaios também descobri da pior maneira possível que até abelhas sofrem bullying e que crianças de oito anos são capazes de criar rimas ofensivas para qualquer palavra, decidiu-se suspender o teatrinho por tempo indeterminado. No lugar dele as crianças cantarão "Noite Feliz" e para ocupar a hora e meia que restar na festa de fim de ano faremos uma oficina de pintura de panos de prato.

Atenciosamente,
Tia Rita


segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Diálogos imaginários na sala da coordenação

"Então, meu filho não quer mais vir para a aula de inglês porque ele não está mais achando tão legal."

"Sabe o que seu filho ia achar legal, pai? Tomar vinho de cinco reais na praça de sábado a noite até vomitar, tenta isso."






Beijos.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Mais causos corporativos

Chego cedinho para dar aula na empresa e a sala da minha aluna está vazia. Espero 10, 15 minutos até sair para perguntar a alguém se sabia onde ela estava, já que ela não é de dar o cano. Encontro um outra aluna de um horário diferente.

"Oi Mariazinha, você sabe se a Ritinha veio trabalhar hoje?"

"Aaaah, você não está sabendo? A Ritinha teve bebê."


Cara de quem está dando aula para a Ritinha há um ano e tem certeza absoluta de que ela nunca esteve grávida neste período. 


"Oi?"

"Pois é, menina, um bebê. Chama Matheus e ela embarcou ontem pra Pernambuco pra buscar!"


Tenho certeza que a FDP da Mariazinha fez isso com todo mundo na firma. Certeza. 

Aliás, felicidades para vocês, Ritinha e para o Matheus. Até daqui a seis meses. 

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Winston

Em Dezembro de 2009 eu fui a Nova York. Primeira viagem internacional de verdade, já que Buenos Aires está praticamente anexada ao nosso território então nem conta como "fora do país".

Enfim. Fui sozinha. Ao meu lado, no avião, foi sentado um sujeito que, como eu, não dormiu a viagem toda. Diferente de mim, no entanto, ele também não comeu e tomou dois bloody marys no caminho.

Depois do café da manhã, quando Nova York já se desenhava para nós lá embaixo, o moço resolveu puxar conversa comigo. Disse que era nativo da maçãzona, e quando soube que era minha primeira vez lá, puxou uma folha de um bloco de anotações e começou a rabiscar alguns endereços que ele sabia de cor, com número inclusive, de lugares que eu TINHA que conhecer na terra dele. Eu agradeci e guardei o papel na minha carteira.

Já no hotel, instalada, me lembrei da listinha do gringo e resolvi dar uma olhada. E foi então que eu me dei conta de que tinha algo impresso do outro lado da folha.



Há quase cinco anos este papel mora dobradinho dentro da carteira que eu inclusive comprei naquela viagem. E pela primeira vez em cinco anos essa mensagem faz mais sentido do que nunca.