sexta-feira, 26 de junho de 2009

Minha história com MJ

Em 1988, antes da globalização, da China dominar o mercado das cópias baratas e da galeria Pajé, a coisa mais legal do mundo era ir para o Paraguai e voltar abarratado de cacarecos - Ataris, walkmans, bonecas falantes, aparelhos de som, video cassetes e etc. Se você tivesse muita sorte, tinha uma tia morando nos Estados Unidos que vinha pra cá de vez em quando e trazia badulaques ainda melhores que os do Paraguai.
Eu, olha só, era uma dessas crianças "de sorte". Minha tia voltava todo natal com a mala cheia de tranqueiras para a sobrinhada, que não era pouca. Seis meninas, todas mais ou menos regulando nas idades - as mais velhas: eu, Mônica e Katu, com dez anos e nossas irmãs, Patrícia, Roberta e Vanessa, com oito ou nove. No ano anterior tínhamos ganhado Barbies americanas lindas, muito mais loiras e bem vestidas que as daqui. Passamos dezembro inteiro esperando a chegada da tia Vanda, loucas de curiosidade pelos presentes que viriam.
O natal chegou, fomos todos para Santos na casa da minha avó e nos reunimos na sala para a distribuição. Tia Vanda abriu a mala e foi tirando os pacotes - um a um, do mesmo tamanho, lembravam uma caixa de Barbie. Seria dessa vez o Bob, o namorado?
Não lembro quem foi a primeira a abrir, mas lembro exatamente do rosto de todas quando viram o conteúdo da caixa. Era um boneco do Michael Jackson. Para ser exata, seis bonecos do Michael Jackson:

O das sobrinhas mais velhas era o de óculos escuros, o das mais novas era o terceiro da esquerda pra direita. Com direito a microfone e luvinha prateada.
Dá pra imaginar a decepção? Seria como dar um boneco do Ronaldinho pra uma menina que está esperando uma Polly. Nessa foto não dá pra ter uma idéia real da feiúra do boneco mas eu garanto - era triste. Sorte que nesse mesmo ano eu ganhei uma bicicleta nova e minha irmã ganhou a confeitaria da moranguinho - o desastre não foi tão grande. O Michael? Ficou jogado no fundo do armário - nunca deixaríamos essa coisa pavorosa interagir com nossa Barbie Malibu.
Ontem, diante da notícia da morte de MJ me perguntei por onde andaria essa brilhante aberração. Deve ter sido doada há muito tempo. Pena. Bem conservada poderia fazer uma grana no Mercado Livre...

Um comentário:

  1. Na hora q vc começou a falar do boneco minha mente gritou "Mercado Livre já". Pena vc ter perdido essa preciosidade.

    Eu tenho uma tia mais abonada q tb costuma viajar pro exterior e presentear as sobrinhas, e teve um ano que ela nos deu meias-calças leggings pavorosas. Elas tinham estampas enormes de flor, estilo roupa de vó.

    Só usei a minha uma vez pra ir em festa brega, e nunca mais.

    ResponderExcluir