quinta-feira, 9 de julho de 2009

A antimoda

Férias, já viu. Lá estava eu assistindo televisão no fim da tarde. Descobri que a TV Cultura, para comemorar seus 40 anos, está reprisando programas "crássicos" da emissora e me peguei ontem vendo "Confissões de adolescente".
Entendam, coleguinhas: eu vivi aquilo. Li o livro, fui ao teatro, acompanhei religiosamente TODOS os episódios da TV. Adorava. E ontem, depois de muito tempo, testemunhei o programa com olhos de adulta - e continuei achando incrivelmente bom e engraçado, tirando as atuações sofríveis da maioria dos coadjuvantes. E não pude deixar de reparar no visual das personagens.
Ah, o começo dos anos 90... No começo dos anos 90 era aceitável andar por aí desabelada, cheia de frizz, com a jaqueta jeans do seu irmão e uma camiseta enfiada por dentro da calça baggy. Tudo bem usar um top tye-dye com a alça do sutiã preto aparecendo, ou combinar um vestidão florido com coturno marrom. Todo mundo andava na moda porque a moda não existia. Nosso ícone de estilo eram as roupinhas brecholentas da Kelly, do "Barrados no Baile". Não havia chapinha, escova progressiva, indiana, de chocolate ou de sei-lá-o-quê, nem tinturas miraculosas. O máximo que fazíamos no cabelo eram os topetões arrumados com presilhas gordinhas da Pakalolo. As mais corajosas arriscavam uma tintura com papel crepon ou mechas descoloridas em casa com água oxigenada e recoloridas com azul de metileno ou violeta genciana. A moda dos anos 90 foi a antimoda. Ninguém nos dizia o que podíamos usar ou não, e de qualquer maneira tudo tinha cara de mal feito, mal costurado, mal ajambrado. Éramos mal vestidas juntas. Éramos livres, felizes e estilosas.

3 comentários:

  1. Vixe, mas nessa época aí o pessoal era mais bacana se usasse uma calça da Forum, da Zoomp ou até mesmo da Yck´s (aasim que escreve?). Minhas tias compravam calças porcarias e bordavam com os nomes das marcas. Acho que elas não eram tão livres assim, rs...

    ResponderExcluir
  2. Ah, Bruna, tinha a ditadura das marcas, sim (acho até que mais do que hoje), mas não tinha essa imposição da perfeição, podia-se vestir qualquer trapo e andar de qualquer jeito que pronto: estávamos lindas.

    ResponderExcluir
  3. total sentido essa anti-moda. Andar esfarrapados todos juntos era tudo!
    e eu que simpatizava com a galera grunge, imaginem sò, tinha camisa xadrez de flanela e sonhava em ter cabelo anelado so pra deixa-lo despenteado(meu cabelo é liso mesmo).
    bons tempos... rsrsrs

    ResponderExcluir