segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Domingo

Tem gente que faz assim, ó:
Domingo de sol, coloca uma roupinha de cocota, capricha na chapinha e na maquiagem, sobe no salto, pega seu boy e ruma para a Vla Madalena. Lá paga 20 reais para um valet estacionar seu carro na rua, passa meia hora esperando mesa em um bar que de boteco só tem mesmo a cara, paga sete reais numa garrafa de Skol e 30 numa porção de fritas e vai pra casa feliz achando que teve um puta domingo.

Eu faço assim:
Domingo de sol, vou pra casa de uns amigos no Ipiranga. Namorado para o carro na rua, que no Ipiranga esse negócio de valet ainda é só uma carta do baralho que no truco vem depois da dama. Do apartamento deles ando um quarteirão e sento em um boteco de verdade, com dono atrás do balcão, tiozinhos que foram à feira para a patroa e no meio do caminho pararam para tomar uma cerveja, um senhor com a carteirinha número 66 de sócio do São Paulo, Brahma a quatro reais e costela no bafo com batatas. Uma das melhores que eu já comi.

Sei não, mas acho que o meu domingo foi melhor.

Um comentário:

  1. Depois que a Vila Madalena trocou de identidade com a Vila Olímpia ficou tudo muito chato e caro. Até a Meirinha reformou.A única vantagem de lá agora é ver menos o povinho da FFLCH.

    ResponderExcluir