terça-feira, 17 de agosto de 2010

Mães

E nada como dar aula para crianças para aprender rapidinho que o clichê de que mãe é tudo igual é mais mentiroso que peito de ex-BBB. Além daquelas que se tornam mães porque sempre quiseram isso, porque acharam que era a hora certa, porque amam crianças (como é caso, obviamente, das NOSSAS mães), há outros tipos:

Há, claro, as que se tornam mães sem querer. Destas, algumas descobrem que se enquadram na categoria descrita acima. Outras acabam se enquadrando nas abaixo:

Há aquela que se torna mãe porque todas as amigas já se tornaram e filho para a classe média é como o último modela da Louis Vuitton para as ricas - você TEM que ter.

Há também aquela que se torna mãe para garantir que aquele mané que está dando sinais de que lhe dará um pé na bunda em breve vai ficar preso a ela para sempre - nem que seja via pensão alimentícia.

Por fim, há aquela que se torna mãe porque não aguenta mais o emprego e acha que um filho é uma boa desculpa para estender sua ausência no mercado de trabalho por uns 15 anos.

E é um destes três últimos tipos, certamente, que despeja uma criança uma hora da tarde na escola de inglês (a aula da criança é três e meia) e aparece para pegá-la as seis. Só pode.

Um comentário:

  1. rs

    Tadinha dessa mãe!
    Talvez ela não tenha como sair do trabalho no meio da tarde pra buscar o pimpolho.

    :p

    ResponderExcluir