quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Pateta faz história

Como boa parte da minha geração fui criada à base de revistas da Mônica. Fui praticamente alfabetizada com elas.
Já da Disney nunca gostei muito. Sempre achei as histórias sérias demais e o visual meio caótico era difícil de acompanhar. De todos os personagens eu só curtia os maloqueiros: Peninha, Zé Carioca e claro, o Pateta. Mas o Pateta só era legal como protagonista. Como amigo do Mickey ele embarcava nas historinhas chatas e perdia a graça.
Daí fui dar uma espiada na banca ontem e dei de cara com isso:



Quase dei um abraço no tiozinho da banca. Relançaram a coleção inteira - inclusive algumas que não foram publicadas - 20 volumes.
Sério gente. Quem não leu corre lá na esquina e compra todos porque estou pra ver coisa mais genial, nonsense e politicamente incorreta (fazer piada de anão com Toulouse Lautrec só nos anos 80, meu povo). Muito amor pelo Pateta e pela editora Abril, só digo isso.

2 comentários:

  1. Será que esse povo da atualidade consegue entender piada de anão e faz alguma ideia de quem tenha sido Toulouse Lautrec?

    ResponderExcluir
  2. Haha, Red, os leitores do meu blog, que são gente de catiguria, certamente entendem.

    ResponderExcluir