quinta-feira, 1 de março de 2012

Porque nós amamos o trash

Dai amiga querida Carlitcha publica isso no twitter e eu quase caio da cadeira de rir:


Snooki grávida e você ainda acreditando em seleção natural. Chupa, Darwin.


Segundos depois bate a vergonha. Eu podia estar lendo Kafka, eu podia estar aprendendo francês, mas né? Estou é assistindo Jersey Shore  e me matando com tanta gente tosca junta num programa só. Nem Big Brother. E o pior de tudo isso - a Snooki não está nem no top 10 de subcelebridades trash que eu conheço. 


Li uma vez que nós amamos o trash porque ele faz com que a gente se sinta superior. Portanto, eu assisto Jersey Shore só para me certificar que sou melhor que aquelas biscats cor de laranja com francesinha postiça. Deve ser mesmo. Consumir o trash deve ser uma maneira que as pessoas encontram para lidar com seus problemas de auto estima. Faz bem para o ego perceber que há no mundo gente infinitamente mais tosca, loser ou burra que você. Antes isso que cirurgia plástica mensal, ou não?


Apesar destas destas considerações, coleguinhas, só peço uma coisa: não duvidem do meu amor pelo trash. Ele é genuíno. Ele é puro. Ele não é só minha terapia semanal. 


Como assim vocês não amam isso, gente?

5 comentários:

  1. entre a leitura de uma Virginia Woolf, Sylvia Plath e um Kafka senão tiver uma meia hora de Leitura diária de ego as pessoas piram.

    ResponderExcluir
  2. hahahahahahahaha MORTA! Como não amar aquela podreira?

    Concordo 100%. Você olha praquilo e pensa "Pelo menos eu sou melhor que essas". Dá um up na moral.

    Agora... quero saber quem são os top 10 da sua lista de mais trash! Fiquei com medo, porque a Snooki está no meu top 3, certeza.

    ResponderExcluir
  3. Hahaha, Carla, acho que eu me empolguei, a Snooki entra no top 10 sim.

    ResponderExcluir
  4. Hahaha Bruna, eu me surpreenderia se você soubesse!

    ResponderExcluir