terça-feira, 22 de maio de 2012

Das coisas que irritam

Tive que assumir um aluno numa empresa. A aula dele começa as 7 da manhã.

Não é que eu goste de acordar cedo, mas, sinceramente? Das coisas que me incomodam na vida madrugar deve estar lá na vigésima colocação. Não ligo mesmo, inclusive funciono melhor de manhã. O caso é que a empresa é longe. Digo, longe para os padrões de uma pessoa que não tem carro - fica no shopping Cidade Jardim.

Namorado me levou hoje - demora 20 minutos. De ônibus será uma hora e meia, agora calculem a que horas a peoa aqui terá que sair de casa. Mas nem é disso que estou reclamando.

O lugar é muito bonito, muito fino como já era de se esperar pela localização, mas sinceramente? Não foi feito para pessoas.

Como eu já disse, é um saco chegar lá de ônibus. E calculo que boa parte das pessoas que trabalham lá (seguranças, faxineiros, recepcionistas, estagiários) não tem carro.

Não há UM lugar que seja para tomar um café. Não há uma lanchonete, uma máquina de moedinha, não tem nem uma tia vendendo bolo e café coado na rua, como de costume. Nada. O único lugar para se almoçar ali é o próprio shopping, que é feito para a classe AAA e por isso mesmo só conta com restaurantes caríssimos.

E a recepção da torre corporativa? Enorme, chiquérrima. Não tem um sofá para contar a história. Pessoa chega mais cedo e espera lá, de pé. Ou sentada num banco de madeira do lado de fora, o que com a temperatura que anda fazendo é bem agradável.

Não é luta de classes. Não é raiva de rico. É só um odinho de leve pelo descaso total com quem não faz parte daquele mundo - e que, por ironia, é quem faz aquilo tudo funcionar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário