sexta-feira, 22 de junho de 2012

Manual prático para o bom uso do guarda-chuva

Existem coisas difíceis nessa vida. Acordar cedo, fazer pão, assistir aos filmes da Gwyneth Paltrow, por exemplo. E, embora "usar o guarda-chuva" aparentemente não devesse constar nessa lista, para boa parte dos habitantes de São Paulo tal ação está, inclusive, no top 5 de coisas difíceis. Porque olha, só isso explica o potencial de certas pessoas de transformar guarda-chuvas em armas nesses dias em que São Pedro não dá uma trégua. Visando portanto o bem estar e a segurança da população, cataloguei algumas dicas simples para o uso adequado do guarda-chuva em locais de alta densidade demográfica. Seguem-nas:

1) Guarda-chuvas protegem, adivinhem, da chuva. Marquises também. Se você tem o primeiro, deixe a segunda para quem não o tem. Gente que anda com o guarda-chuva aberto debaixo da marquise perde 5 pontos na carteira de pedestre. Oi, não existe carteira de pedestre? Aí Kassab, com tanta lei inútil, fica a dica.


Exemplo prático de como NÃO usar seu guarda-chuva

2) Um guarda-chuva aberto aumenta em no mínimo um metro o espaço que você ocupa no universo. Pense nisso antes de atravessar portões ou ultrapassar transeuntes em calçadas estreitas.

3) Antes de abrir seu "dispositivo para proteção contra intempéries" verifique se não há ninguém por perto que possa ter o olho furado por uma vareta perdida.

4) Antes de sacudir seu guarda-chuva no intuito de secá-lo no ponto de ônibus verifique se não há ninguém por perto que possa tomar um não solicitado banho de água fria.

5) Por fim, coloque esta merda dentro de um saco plástico quando entrar no prédio para não transformar a portaria e o elevador em pântanos. A sociedade civilizada agradece.




2 comentários:

  1. Aquilo era uma tentativa de dançar "umbrella"? Virgeeee! hahahahaha

    Aqui em Narnia Molhada do Sul chove tanto que as pessoas usam roupas a prova d'água.. Dai não temos problemas com guarda chuvas... Guarda chuva eh para os fracos! haha

    ResponderExcluir
  2. Luana, aqui em São Paulo anda chovendo tanto que o povo deveria considerar as roupas a prova d'água, viu?

    ResponderExcluir