quinta-feira, 11 de abril de 2013

Não sei, me deu vontade de dizer isso.

Eu já fui aquela moça que julga outras moças pela maneira como elas se vestem, pelas escolhas que elas fazem com relação aos seus corpos, pelo jeito como elas decidiram exercer sua sexualidade.

Mas um dia eu percebi que eu também era julgada. Pelo meu cabelo curto, pelas minhas cervejas no fim de tarde, pelos palavrões soltos aqui e ali. Porque ter cabelo curto, beber cerveja e falar palavrão talvez não sejam coisas de ~menina~

E perceber isso me libertou. Me ajudou a me aceitar, a resgatar uma autoestima jogada na lama por anos de comparações e julgamentos injustos. Me ajudou a entender que a menina da saia curta talvez apenas se sinta bonita e feliz daquele jeito como eu me sinto com meus óculos enormes e meus lenços na cabeça. E que eu sou bonita assim. E que todas são bonitas em suas várias cores, tamanhos e comprimentos de roupa. E que a menina que beija e dá pra quantos quer pode estar apenas sendo livre e não tentando compensar alguma coisa.

Porque não julgar não melhora apenas sua relação com o mundo. Melhora sua relação com você mesma.

Um comentário:

  1. Tenho refletido mto sobre isso, o qnto julgava sem nem perceber o que fazia... Bjssss

    ResponderExcluir