terça-feira, 17 de setembro de 2013

A saga continua

Mais um causinho para ilustrar que o povo do rh da NET seleciona funcionários na base daquele teste de encaixar peças redondas nos buracos redondos. E contrata os que tentam encaixá-las nos buracos quadrados.

Avô da colega morreu e com isso a avó dela resolveu mudar de casa. Colega telefona para solicitar as devidas providências.

"Boa tarde, estou ligando porque meu avô faleceu e minha avó está se mudando. Gostaria de trocar a titularidade do plano e o endereço de instalação."

"Somente o titular pode solicitar essa mudança, senhora."

"Moça, o titular morreu."

"Um momento senhora."


"Realmente, senhora, somente o titular pode solicitar isso."

"Só se for através de sessão espírita, moça! Posso encaminhar a certidão de óbito ou qualquer coisa assim?"

"Um momento senhora."


"Senhora, qual o nome do novo titular?"


"É a minha avó, dona Schelebts da Silva."

"E qual é seu grau de parentesco com o novo titular?"


"Er... Neta?"

"E qual é o nome do novo titular?"



"Er... Schlebts da Silva."

"E qual o estado civil dela?"



"Er... Viúva."

"E qual é a profissão do novo titular?"

"Psicóloga."

"Qual o grau de escolaridade do novo titular?"


"Cê tá me gozando, né?"

"Não entendi, senhora, qual o grau de escolaridade do novo titular?"

(Suspiro audível) "Superior completo..."

E assim seguiu a conversa, da qual a colega não recorda mais detalhes. Como se precisasse.

E a titularidade não foi trocada.

Beijos no coração, NET.


OBS: Eu tenho amigos que já trabalharam como atendentes e sei que eles tem que seguir um roteiro de perguntas, são monitorados e tals, mas admitam que esse diálogo beirou o surreal, por favor.

Um comentário:

  1. Eu já me irritei tanto com atendente seguindo o roteiro, embora ele não se enquadrasse na situação, que eu achei pouco isso aí. Aliás, esse diálogo me irritou!

    ResponderExcluir