quarta-feira, 17 de junho de 2015

Reminiscências

Ontem tinha um hippie tocando Gita no túnel da Lapa e eu lembrei do meu padrinho, o tio Valério.

O irmão mais novo do meu pai.
O único da família que usava óculos além de mim.
O tio que falava inglês e que me fez querer falar inglês também porque eu achava aquilo simplesmente mágico.
O tio que me apresentou Asterix e Tintin para me fazerem companhia nos dias de chuva nas minhas férias em Santos.
O tio que gostava de Raul Seixas e não sei por quê minha memória registrou especificamente "Canceriano sem lar" e uma versão em inglês de Gita.
O tio que tentou me ensinar a jogar xadrez.

O tio que está tão longe mas que se tem uma coisa que fez nessa vida foi dar um check em praticamente todos os itens da lista de "como ser um tio massa."


Nenhum comentário:

Postar um comentário