quinta-feira, 17 de setembro de 2015

As aventuras de Peppa: um dia de cão

Começou com a humana colocando no chão aquela caixa plástica com uma toalhinha. Quando ela coloca a caixa no chão eu já sei que vou ver o tio de branco. Eu não gosto do tio de branco porque ele corta minhas unhas e o passeio até lá balança um pouco, mas a humana me engana direitinho e eu sempre acabo ficando presa na caixa, aff.

Mas ontem a humana não me carregou até o tio de branco. Ela me enganou de novo e me prendeu na caixa, mas dessa vez quem me recebeu foi uma tia. E dessa vez a humana não ficou lá comigo, ela conversou com a tia e me largou lá naquele lugar estranho. Pensei que o humano tinha ficado bravo com os arranhões no sofá e mandado ela me deixar ali, imagina? Mas não deu nem tempo de reclamar, porque a tia me tirou da caixa e eu só lembro depois de ter acordado lá dentro de novo toda enfaixada e sem conseguir andar direito.

QUAL A NECESSIDADE DISSO, HUMANA?

Depois de um tempo que eu acordei a humana voltou (que alívio, gente) e me levou pra um lugar esquisito, cheio de humanos pequenos. Os humanos pequenos me viam e queriam brincar comigo (eles são barulhentos, né?) mas eu ainda estava tentando entender o que a humana tinha feito comigo. E ainda não conseguia andar. Ela me deixou numa salinha escura e  de vez em quando ia lá me ver.

CADÊ A NOSSA CASA, HUMANA? QUE LUGAR É ESSE?

A gente só foi pra casa quando já estava escuro. Eu já estava conseguindo andar, mas não tinha força pra subir no sofá. Caí de costas umas três vezes. E como faz pra me limpar com essas faixas me apertando? Cada vez que eu erguia a pata traseira eu rolava pela cama. Tentei me lamber por cima da faixa e meu dente enroscou, fiquei lá com a boca aberta e a língua de fora até a humana ver e me ajudar. E minha dignidade nessas horas, como fica?

Vocês pensam que acabou? Hoje de manhã a humana abriu minha boca a força e tacou um negócio lá dentro que ela chama de "remédio". E pelo que eu entendi ela ainda vai fazer isso muitas vezes. Tô aqui toda enrolada nesse treco, não consigo tomar banho direito e pra falar a verdade eu acho que tem um corte aqui na minha barriga.

A humana disse que é para o meu bem mas olha. Não tô acreditando muito nisso não.




Um comentário:

  1. A minha Tete ficou tao assustadinha que eu tive que segura-la ate a medica dar a anestesia e ela dormir... Dai, adulta q sou, sai de la aos prantos e fiquei ligando pra vet de hora em hora pra saber como ela estava.

    ResponderExcluir