terça-feira, 12 de abril de 2016

Um post por dia - Dia 14

Vamos falar sobre Parks and Recreation

Por favor senhores, vocês tem um minutinho para ouvir a palavra de Leslie Knope?

Daí a Net, essa operadora de TV abençoadíssima que nunca deu trabalho para ninguém liberou no NOW todos os episódios de Parks and Rec. TODOS. Da primeira à última temporada. TODOS. E eu, que já tinha assistido tudo estou assistindo de novo porque a gente sempre tem tempo de ouvir Leslie Knope. E eu vim aqui hoje fazer um apelo para que todos vocês que por qualquer motivo ainda não tenham assistido a Parks and Rec corrijam urgentemente essa falha de caráter.

Por que, Paula?

Porque você vai querer ser amigo da Leslie Knope. Porque ela é aquela criatura otimista, trabalhadora incansável, feminista, engraçada, fofa, capaz de fazer qualquer coisa pelos amigos e pela cidade que ela tanto ama, Pawnee, Indiana. As coisas acontecem na vida da Leslie e a gente pensa: olha só, podia ter acontecido comigo. E como eu já disse aqui neste mesmo cafofo, a positividade e determinação com a qual ela encara tudo na vida me fazem ter como lema "O que Leslie Knope faria?"



Porque você vai amar todos os outros personagens da série. Cada um deles representa um defeito de todos nós. A apatia da April, a inconveniência do Tom, a imaturidade do Andy, a total falta de preocupação com o ser humano do Ron. Todos nós temos um pouquinho do pior de cada funcionário do departamento de parques e lazer de Pawnee e ainda assim todos são absurdamente adoráveis. Não tem como não gostar de alguém ali.


Quem nunca acordou meio Ron Swanson?

Assistam a Parks and Rec coleguinhas. Parks and Rec nos mostra que as pessoas são horríveis, mas também são maravilhosas. E a gente precisa se lembrar disso de vez em quando. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário