sexta-feira, 1 de abril de 2016

Um post por dia - Dia 3

Eu sei que vocês sofrem muito por conviver com pessoas dramáticas , mas acreditem: pessoas dramáticas (me, myself and I) sofrem muito também embora vocês achem que elas estão só exagerando. Vou exemplificar com uma historinha do fim de semana que me deixou morrendo de vergonha.

(Digressão rapidinha: eu sou míope muito míope mesmo e de uns tempos pra cá minha miopia além de não ter estabilizado resolveu aumentar muito em um olho só. Daí no meio do ano passado tomei um sustinho pois descobri que tenho látice, que é basicamente um pré descolamento da retina, que vai ficando mais fina a medida que o globo ocular deforma por conta da miopia. Trata-se com aplicações de laser e muito provavelmente não vou ficar cega por isso, mas enfim, deu aquele cagacinho básico.)

Daí eu troquei o estojo das lentes recentemente. E se você usa lentes de contato sabe que eles são brancos com as letras D e E na tampas e uma das tampas colorida para diferenciar mais facilmente. E todos os estojos que eu tive até hoje tinham a tampa da lente esquerda de cor diferente.


Pois o meu estojo novo não. A tampa colorida é a direita. E até aí tudo bem porque na maioria das vezes quando eu guardo as lentes de contato eu costumo estar sóbria. Infelizmente não foi o caso sexta-feira passada. E no sábado de manhã eu acordei lindíssima e coloquei as lentes trocadas. E lembrem-se que elas tem uma diferença considerável de grau entre uma e outra.

Percebi na hora? Olha, até percebi, mas como eu no geral enxergo mal (porque também tenho astigmatismo e por mais mega-foda que seja a lente ela não corrije tudo 100% ) achei que era só um dia ruim. Até pegar estrada para ver minha mãe e perceber que eu estava vendo dobrado. Dois carros brancos na pista, duas placas de limite de velocidade.

Eu sou aloca dos problemas de visão e já pesquisei praticamente sobre tudo. E visão dobrada na melhor das hipóteses é bebedeira, na pior é tumor mesmo. Decidi que não ia contar nada em casa pois venho de uma família de pessoas dramáticas e desesperadas. Infelizmente a decisão durou algumas cervejas e não demorou nada para eu estar aos prantos jurando que ia ficar cega. Fiquei desesperada, deixei todo mundo desesperado e no final das contas tô enxergando normal desde então. Só pode ter sido a lente trocada. Vou marcar oftalmo just in case, mas acho que ainda não é dessa vez que vou ter que descolar um labrador.



Nenhum comentário:

Postar um comentário