segunda-feira, 30 de maio de 2016

A família Foltran Borges vai ao Rio

Eu fui pro Rio de novo no feriado. Eu não canso de ir pro Rio. Dessa vez fui com mãe e irmã porque a gente é dessas. A gente briga, se estressa, mas não se larga.

- Quinta feira pode ser considerado um dia histórico no Rio de Janeiro pois encontramos um taxista que:

a) Topou levar 5 pessoas;
b) Topou levar 5 pessoas pra Santa Teresa;
c) Ligou o ar condicionado estando menos de 45 graus do lado de fora.

- Em Santa Teresa teve bar do Mineiro. No bar do Mineiro tem cerveja geladíssima e pastel de feijoada. A pessoa que teve a ideia de colocar feijoada dentro de um pastel merecia um prêmio, gente. Inventem um, por favor. No fim da tarde teve café e doce na confeitaria Colombo lotada. Teve minha irmã escolhendo sempre os piores doces possíveis. Na confeitaria Colombo a pessoa conseguiu pedir um doce de ovo. De ovo.

- Sexta teve o Cristo pela terceira vez porque minha mãe tinha ido lá há mais de 30 anos e fez questão. O bondinho do Pão de Açúcar a gente conseguiu vetar, custa 80 reais. E eu iria pela terceira vez também. Preferimos converter esse dinheiro em cerveja na mureta da Urca. Não sei se a mureta da Urca é um passeio clichê, mas se não é deveria ser. Que por-do-sol lindíssimo.

Eu sou péssima fotógrafa e tirei essa foto com o celular. Diz aí se o Rio não é o lugar mais bonito do mundo? 

- Eu e minha mãe brigamos um monte, sempre, mas em certas coisas somos tão parecidas que até assusta. Estávamos descendo no elevador apertadinho do hotel quando ele parou no primeiro andar e seis pessoas queriam entrar. Dissemos ao mesmo tempo, as duas "Não cabe todo mundo!". Sim, compartilhamos o pavor de elevador lotado. Entraram duas mulheres e resmungaram: "É, aqui tá escrito que cabem oito pessoas". A senhora estava no primeiro andar, pelamordedeos, tá achando ruim descesse de escada.

- Já fui tantas vezes ao Rio e nunca tinha ido ver a estátua do Drummond. Comentei brincando que queria ver a estátua do ~Dumont~ e esqueci que minhas companheiras de viagem não moram na internet como eu. Dia seguinte chega minha amiga no café: "Perguntei pro taxista e ele não conhece nenhuma estátua do Santos Dumont." Trolei minha família sem querer.

Santos Drummond de Andrade (e fotos clichês também são legais)

- Viramos fãs de uma sanduicheria pequenininha e simpática em Copacabana chamada Montagu's. Jantamos lá todo dia. Sabe lugar que você decora o cardápio e faz o pedido planejando o que vai pedir no dia seguinte? Essa base.

- Eu brigo com a minha mãe porque ela para a cada cinco minutos para tirar fotos, mas no fundo se dependesse de mim este post não teria nenhuma, então obrigada, mãe.

- Sábado teve samba e pastel de costela e de brigadeiro (sim, pastel pra mim is serious shit) no centro.

~corações~

O Rio mais uma vez foi legal comigo. E mais uma vez eu fui embora já marcando o dia pra voltar.

Foto conceitual da minha mãe para encerrar ~risos~ 

4 comentários:

  1. Nossa, sua mãe é meu tipo de pessoa favorito em viagens, porque também sou desses que tira 0 fotos e fica triste depois por não ter nenhuma recordação Hahahah

    Ficaram ótimas a foto com o Santos Drummond e a arte conceitual da sua mãe!

    Risos que nunca pisei no Pão de Açúcar nem no Cristo Redentor, mesmo morando no mesmo estado que eles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, eu sou suspeita porque realmente acho o Rio o lugar mais lindo do mundo - vale muito a pena. É turistada? É? É caro e lotado? Sim! Mas a vista compensa tudo.

      Excluir
  2. Que post maravilhoso!!!

    Mas nao consigo deixar de reclamar da ideia de colocar feijoada no pastel - PUTAMERDANAO!!! =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha Luana, pastel de feijoada do mineiro é tipo melhor invenção do mundo, juro!

      Excluir