quarta-feira, 18 de maio de 2016

As minas da academia

Sabem aquela rede de academias que custam 49,90 por mês e tem uma em cada esquina? Eu frequento a genérica dessa daí, que também custa 49,90 mas tem uma a cada cinco esquinas apenas.

Eu gosto da minha academia baratinha da esquina porque ela é grande, novinha, os instrutores são legais e como eu não frequento em horários de pico, costuma estar razoavelmente vazia.

Na academia baratinha da esquina tem muitas velhinhas que pegam mais peso que eu e reparam quando a gente fica duas semanas sem aparecer, "esse pessoal jovem trabalha demais, né Lurdes?". Tem também as irmãs jovenzinhas magrelíssimas que ficam horas em cada aparelho mexendo no celular mas levantar peso que é bom nada. E tem a mulher com cara de rica plastificada de idade indefinível (algo entre mais velha que Danielle Winits e mais nova que Glória Maria). Ela usa roupas chamativas e está sempre lá com a personal, não importa o horário que eu apareça. Está dando resultado, porque a bunda dela é ótima. Mas de todas as minas da academia a minha preferida é, sem dúvida, a moça do espelho.

A moça do espelho é alta, magra e tem um cabelo maravilhoso. Quando eu entro no vestiário depois do treino ela está lá, se olhando no espelho e ajeitando a roupa de ginástica. Eu entro no banho, saio e ela continua lá, mexendo no cabelo. Eu me seco, me troco, coloco maquiagem e ela ainda está lá. Eu nunca vi essa moça nos aparelhos, só no espelho do banheiro.

Vejam só, coleguinhas, meu checklist antes do treino consiste em:

1. Eu estou de calça jeans ou de saia?
2. Tem alguma coisa nos meus pés que não seja um tênis?
3. Está aparecendo alguma parte do meu corpo que não deveria?

Se a resposta for não para todas estas perguntas eu me considero apta para treinar com meu abadá do carnaval de Ouro Preto 2004. Sim, nas minas da academia eu sou a magrela esbaforida que usa roupas esquisitas e não tem lá muita intimidade com os aparelhos mas está se esforçando. E indo mais de duas vezes por semana, completo com orgulho.

E essa semana tocou Mika.



Talvez eu esteja me tornando dessas pessoas que gostam da academia. Talvez.

2 comentários:

  1. tô procurando uma academia, todas me intimidam. quando vc estiver gostando de verdade, me ensina a gostar.

    ResponderExcluir
  2. Ju, funcionou pra mim: academia baratinha, pessoal mais gente como a gente, horários alternativos pra fugir da lotação e dos marombas profissionais, fones de ouvido (a música da academia não me incomoda, mas isso não é um consenso haha), treinos curtos, descobrir o que você gosta de fazer e o que não faz de jeito nenhum (eu disse ao instrutor que não faço agachamento na barra e ele acatou) e por fim, encarar aquela uma hora como um momento pra não pensar em mais nada, pra desligar do mundo mesmo.

    ResponderExcluir