Hoje é dia de causo

Entrou um moço novo para trabalhar aqui na firma e ele tem um nome meio diferente, que é o mesmo de um chefe que eu tive anos atrás. Daí lembrei de dois causos desse meu chefe e vim aqui contar porque cês sabem que eu adoro um causo.

Esse meu ex-chefe, que vou chamar de Zé, era diretor de marketing de uma multinacional e sócio-investidor da escola em que eu trabalhava. Aparecia lá uma vez por mês e ao invés de olhar as contas do negócio ficava batendo papo na sala dos professores.

Setembro, 2001. Os ataques ao World Trade Center tinham acabado de acontecer e todo mundo ainda estava meio que se perguntando o que tinha sido aquilo. Pois contou o Zé que no dia 11 de Setembro ele estava no meio de uma reunião importante, apresentando um projeto enorme para a equipe e tals. Secretária bate na porta e diz pra ele, em voz baixa, que dois boeings tinham se chocado no World Trade Center. O Zé, que sempre foi meio lesado das ideias, entendeu que "dois boys tinham se jogado do World Trade Center." Ficou bem puto e berrou "Ô ROSIMEIRE, QUAL É A RELEVÂNCIA DE DOIS OFFICE BOYS SUICIDAS NO CENÁRIO MUNDIAL PRA VOCÊ VIR AQUI INTERROMPER MINHA REUNIÃO?"

Outra vez Zé nos contou que, quando adolescente, era bem zé droguinha e tomava de tudo, "inclusive no cu" ~risos~. Os pais, preocupados com o estilo de vida dele, o mandaram pra conversar com o médico da família, dr. Pimpolho. O médico: "Olha Zé, conheço vocês adolescentes. Cê fica aí tomando chá de cocô de vaca, esses doces de procedência duvidosa, mas o barato verdadeiro tu nunca vai conhecer: chama dolantina."

(Parênteses: Minha mãe trabalhou em hospital no interior e conta que a dolantina tinha que ficar num armário trancado e só ela tinha a chave porque senão os médicos tomavam tudo.)

Muitos anos depois, Zé teve que que se submeter a uma cirurgia. Acordou no quarto do hospital bem louco, lambendo parede. Perguntou pra enfermeira o que ele tinha tomado e cês já adivinham o que que ela respondeu. Diz Zé que ele ficou um cinco minutos rindo descontroladamente e berrando "SE FODEU, DR. PIMPOLHO!"

Zé, já faz 15 anos e nem sei por onde você anda, mas saiba que seus causos são:


Comentários

  1. eu ri também. por um mundo com mais causos do Zé.

    ResponderExcluir
  2. Quem não tem um Zé na vida, é o Zé na vida de alguém. Rindo muito aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Silvia, no caso hoje eu sou o Zé dos outros hahaha

      Excluir
  3. uahahahahahah
    Zé, um perdido que é um achado ou vice-versa?

    Beijos,

    Algumas Observações

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas