segunda-feira, 1 de agosto de 2016

As aventuras de Peppa: A estranha

Oi, eu sou a Peppa, vocês lembram de mim? Sou a gata tigrada de um ano e meio que manda na casa da Paula e do Diego.

Os últimos dias já andavam meio esquisitos, sabem? Um tempo atrás me trancaram no quarto e quando me tiraram de lá tinham levado embora todos os móveis da minha casa, até o sofá onde eu gosto tanto de afiar minhas unhas. Me colocaram na caixinha de ver o tio de branco, mas dessa vez não teve tio de branco não. Quando eu vi estava num lugar mais ou menos diferente, mas pelo menos meu sofá e a cama dos humanos estava lá. De resto só caixa, mas até aí achei bem bom, eu amo caixas. Pelo que eu entendi é aqui que os humanos chamam de "casa" agora.

Eu me acostumei rapidinho com a casa nova. Tem bastante lugar para eu me esconder e agora eu posso entrar no banheiro dos humanos a hora que eu quiser. Eu adoro o banheiro dos humanos. Estava tudo indo bem até que sábado passado a humana apareceu em casa com outra caixa de ver o tio de branco e vocês não vão acreditar no que saiu de lá de dentro: isso mesmo, outra gata. Fiquei bem magoada com a humana, como assim vocês trazem outra gata para minha casa sem perguntar minha opinião? Imagina se o humano faz isso com a humana: aparece lá com outra humana ~pra fazer companhia~ pra ela - cês acham que ela ia gostar?

Não gostei mesmo. A outra gata era meio lerda, ficava andando pelos cantos com cara de pastel e aquela roupinha ridícula (eu lembro dessa roupinha, usei quando o tio de branco cortou minha barriguinha). Tratei de mostrar logo quem mandava naquele apê fazendo uns FUUUUS bem nervosinhos na cara dela. Ela nem aí. Pelo menos no quarto dos humanos ela não era nem louca de entrar e ficava por ali, dormindo na cadeira giratória e comendo o tempo inteiro, aff, como come a estranha. Até que sexta-feira o negócio mudou.

Sexta-feira a estranha ficou bem louca, arrancou a roupinha ridícula por conta própria e saiu cantando lérigou pela casa. Aprendeu a pular a janela do banheiro e ABSURDO ABSURDO! Subiu na cama dos humanos. Pior: resolveu me dar uns tapas assim, do nada, pra mostrar que quem mandava naquela joça agora era ela. A humana ficou nervosa e trancou a estranha no banheirinho.

Vitória.

Só que não. Uma hora depois a humana ficou com pena e destrancou a estranha. Agora a humana anda atrás da gente com um negócio de espirrar água e enfia na nossa fuça cada vez que a gente briga. Porque eu não vou deixar isso barato não.


Ou não me chamo Peppa. Humpf!

Um comentário: