segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Minha vida com o DIU

Eu contei aqui um tempo atrás que estava no processo para colocar o DIU de cobre e como as coisas estavam se desenrolando. Pois no dia 13 de Julho eu consegui finalmente colocar o negócio e vim aqui pra dizer como estão as coisas até agora.

O que tinham me dito sobre colocar o DIU:

Que dói. Muito. Absurdamente. Que fulana quase desmaiou, que siclana não conseguiu colocar sem sedação. Dica: não veja vídeos de simulações da colocação. Mais uma vez: NÃO VEJA VÍDEOS DE SIMULAÇÕES DA COLOCAÇÃO

Que as cólicas e o fluxo menstrual aumentam depois da colocação. Inclusive essa foi umas das primeiras perguntas que o ginecologista me fez, como eram minhas cólicas e meu fluxo antes da pílula.

Que cabelo e pele sem hormônios ficam uma bosta.

O que aconteceu comigo: 

Doeu. Muito. Eu que sou valente pra dor e aguento bem (quase nunca, nunquinha tomo analgésico) dei um gritinho abafado dentro do consultório e passei o resto do dia a base de buscopan e bolsa de água quente. Eu estava de férias, mas definitivamente não ia rolar ir trabalhar depois. Fora isso eu passei os tês dias seguintes com a sensação de que meu útero estava dançando ragatanga, o que foi bem incômodo para uma pessoa que nunca tinha cólicas.

Quando o ciclo menstrual normalizou as cólicas não vieram. Nunca tive e continuo não tendo. O fluxo diminuiu até, em volume e tempo. Passou de cinco dias para quatro. Eu só tinha esquecido que ovular também é incômodo pra caramba.

Cabelo tá lindo, pele sempre foi boa e continua. Por enquanto estou só tendo que lidar com a neura do DIU ter saído do lugar toda hora, embora pela dor que eu senti na colocação imagino que se ele realmente se deslocar eu vou saber.

Pra mim a grande diferença veio mesmo foi nas minhas alterações de humor. Eu tinha alterações de humor bizarras e totalmente desproporcionais que não tinham necessariamente relação com a TPM. Com muita frequência eu virava um poço de choro e desespero pelos motivos mais imbecis. A TPM também era brava, eu ficava mal-humoradíssima, chorona e desesperada por açúcar e nesses dois meses eu não senti nada.

Por enquanto tá bom, tá tranquilo. Acho que valeu a pena a dor e a ragatanga no útero. Vamos acompanhar.



Útero feliz passando pra dizer olá

Um comentário:

  1. Oi!
    O meu é o de cobre, falaram horrores também quando fui colocar, que era a pior coisa que eu podia fazer e mais de um ano se passou e estou muito bem, obrigada! Ciclo regular, não aumentou, não saiu do lugar. Pra colocar achei que doeu também mas uma dor muito rápida e suportável, mas dor é algo muito pessoal, né? A cagada que fiz foi ter ido trabalhar no mesmo dia, já que sai de lá sem dor achei que seria ok, mas quando começou a doer... PQP! Coloquei em uma sexta e passei o final de semana com dor de cólica super forte, mas depois disso nunca mais!

    ResponderExcluir