sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Mais um lembrete

"E ninguém merece viver sem amor, eu não tinha nem meu amor próprio mais porque até isso ele tirou."

Eu escrevi essa frase para uma amiga hoje no whatsapp. Parece rancorosa agora e, no meu caso, equivocada. Ele não me tirou nada, eu é que atrelei meu amor próprio ao amor dele e quando o amor acabou eu estava outra vez detestando minha imagem no espelho como quando eu tinha 15 anos. Porque o amor já tinha acabado muito antes do fim e eu estava me agarrando naquele relacionamento como se ele fosse a única coisa que fazia sentido na minha vida.

Por que a gente faz isso?

Quando eu me dei conta de que ele não me amava mais (o que não aconteceu semana passada não) eu imediatamente comecei a acreditar que eu não tinha valor. Que se ele não era capaz de me amar ninguém mais seria. Mais ainda: que eu só teria valor se outra pessoa visse esse valor em mim. E isso está errado em muitos níveis porque a gente tem que ser capaz de ser completa sozinha, sempre. Não é fácil. Eu mesma estou reaprendendo a fazer isso, a me olhar no espelho e ver de novo aquela mina foda, gata, gente boa e independente que eu fui um dia.

Não foi ele quem me tirou isso. Fui eu que depositei isso nas mãos dele.


Diz aí Leslie

4 comentários:

  1. Você ainda é aquela mina foda, gata, gente boa e independente e essa é a parte mais importante de tudo. Logo as suas próprias lentes desembaçam e você começa a enxergar novamente.

    Mas olha, eu entendo perfeitamente essa sensação que você descreveu, de achar que ninguém seria capaz de te amar depois do fim de um relacionamento importante. Ela me perseguiu (e ainda me persegue, de certa forma) por muitos anos, porém por motivos diversos. Não sei bem como a gente se livra dela, mas sei que ter passado a ser mais gentil comigo mesma, ter me tratado como se eu fosse a minha melhor amiga, mudou muita coisa e muita perspectiva. Cada uma tem o seu caminho e o seu jeito, mas essa é uma prática que serve pra todo mundo, né?
    Aconteceu, doeu, vai doer por mais um tempo, mas vai ficar tudo bem. Na verdade, já está tudo bem; somos mina foda, gata e independente. O problema é por enquanto não senti-lo... mas taí. :)

    <3, Paula.

    ResponderExcluir
  2. Tô torcendo pra que essa fase passe rapidinho!

    ResponderExcluir
  3. Força, que finais nunca são fáceis. E escuta a Leslie, que de ser fabulosa ela entende. Vai ficar tudo bem. :)

    ResponderExcluir