sábado, 14 de janeiro de 2017

Vai passar

Hoje faz 5 dias. Ontem eu tive fome pela primeira vez e comi um sanduíche de pasta de amendoim e um iogurte até o final, com gosto. Os efeitos colaterais do antidepressivo melhoraram um pouco, eu dormi bem e hoje de manhã me olhei no espelho antes do banho e me achei muito gata. Eu sei que tem muito pra chorar ainda porque se tem uma coisa entristece é o desamor e foi exatamente isso que eu vivi nos últimos meses. Mas uma hora vai passar, tem que passar e enquanto isso tem trabalho, família, amigos e alopatia pra ajudar a gente. E tem as coisas que só acontecem comigo.

Eu saí terça-feira no estacionamento da escola pra fazer não sei o que. Milagrosamente eu não estava chorando nem nada. Tinha uma van escolar parada na entrada e eu fui até lá ver se era de aluno porque né, tava bloqueando a passagem. Duas mulheres no banco da frente. A motorista me acenou dizendo que já estava saindo que o marido estava na escola resolvendo alguma coisa. Eu ia me afastar quando ela me chamou:

"Oi, vem cá, como é seu nome? Você é muito bonita. Vem cá, por favor!"

Eu fui porque né? Amo gente doida. A motorista e a mulher do lado eram claramente evangélicas, dessas de cabelão e saia jeans pra baixo do joelho.

"Jesus te ama, viu? Você é muito bonita. Você está na vitrine de Deus, tudo que o diabo tirou de você Deus vai devolver!" E tocou a cantar um hino desses de igreja de vitória, de sua página vai virar e sei lá o que mais. E daí eu desembestei a chorar porque esses dias tá fácil, tô chorando com comercial de danoninho como diria Luís Fernando Veríssimo. "Você vai vencer, moça, você é muito especial pra Deus!"

Apenas que eu sou: ateia. E em situações normais de temperatura e pressão eu estaria rindo da crentelhice sim, desculpem os evangélicos. Mas eu não estou passando por uma situação normal. E quando a gente está assim, as vezes tudo que a gente precisa é de uma palavra de conforto vinda de um estranho.

Vai passar. E espero sinceramente que as situações absurdas que acontecem na minha vida continuem aparecendo, porque eu preciso muito voltar a achar graça nas coisas.

6 comentários:

  1. Meio bizarro, mas bem gentil da parte dela, eu achei.

    Vai passar, sim!

    ResponderExcluir
  2. Vai passar sim, e você sairá mais forte disso. Se precisar de um ombro, é só chamar. :)

    ResponderExcluir
  3. Não vejo a hora de vc voltar a rir de situações como essa, pois eu GARGALHEI BEM. Amo crente etc.

    Nossa, Paula, queria te dar um abraço agora.

    ResponderExcluir
  4. vai passar SIM. Não há mal que dure nessa vida!
    E olha o clichê: o tempo cura tudo.
    Vai por mim.

    ResponderExcluir